Thayna Julia
QUAL É A MARCA
QUE VOCÊ DEIXA
NAS PESSOAS?
Entre para a newsletter:
Siga no Instagram!
Siga:

Search

A paleta de cores é parte essencial que compõe a identidade visual de um negócio criativo. Sinto que as cores de uma marca são importantes justamente por serem parte do que faz as pessoas se lembrarem delas.

Existem exemplos de peso que podem revelar pra gente o quanto as cores fazem uma marca se sobressair e ser lembrada, e fazem parte de um branding perfeito.

Exemplos bons que tem um branding tão incrível que com uma cor apenas nos lembramos dela? Tiffany: Turqueza. Coca cola: Vermelho.

Mas uma coisa eu já te digo: Escolher as cores para o seu negócio não é só olhar pra uma cor bonita e decidir.

Bom… Você pode escolher a cor que bem entender para o seu negócio na verdade. A diferença é o cuidado que você tem, o planejamento, a estratégia e o que importa pra você.

Se você gostaria de atingir seus clientes e ter uma marca que causa uma primeira impressão incrível, você vai se planejar e ter estratégias boas desde a cor até qualquer detalhe que leve em seus gráficos e visual. Mas é tudo uma escolha sua fazer diferença e pensar à frente ou simplesmente deixar de qualquer jeito, certo?

Então se você quer criar uma marca para o seu negócio e fazer diferença no seu nicho e mercado, comece a anotar e estudar as coisas a seguir:

1. Coisas que você precisa pensar e considerar:

O nicho do seu negócio criativo

Se você ainda não definiu o nicho do seu negócio pelo amor de deus defina-o. Isso é mais do que importante não só para cores ou identidade visual mas como pra qualquer coisa, qualquer foco, qualquer venda ou conteúdo que tente oferecer!

O nicho definido é importante para você ter seu foco de mercado e de conteúdo. Com um nicho bem definido você também tem um roteiro e um plano bem definido do que falar, produzir ou criar para seu tráfego.

Estudar e conhecer a concorrência

É autoexplicativo mas eu te explico mesmo assim um motivo simples: Estudando e conhecendo sua concorrência, principalmente quando é alguém de sucesso no seu nicho, você pode pensar melhor nas escolhas que vai fazer e em que direção tomar. Porque se essa pessoa está fazendo sucesso com seu negócio criativo ela com certeza tomou as medidas e a direção certa.

A quem você direciona o produto/serviço do seu negócio

A quem você atende ou a quem quer atender?

Se pergunte isso para entender melhor as pessoas a quem você está direcionando seu produto/serviço. É importante você entender quem é para entender como atender essas pessoas e até futuramente pode aprender sobre personas e construir a sua. Isso vai colaborar muito para você entender tudo que é essencial para agradar e se destacar aos olhos desse seu cliente ideal.

As características do seu negócio

Ele é um negócio lúdico, ecológico, sério, feminino, tecnológico…

Você precisa refletir sobre o que o seu negócio é, em termos de característica. Pense em dois a três nomes que você pode dar como adjetivos para o seu negócio. Eles vão ser importantes para definir também qualquer coisa dentro da identidade visual do seu negócio, não só as cores.


E tudo isso que eu fiz você estudar e anotar é para conhecer melhor o seu negócio e conseguir responder e entender as coisas da segunda etapa. Inclusive esses anteriores são exercícios que se repetem para muitas outras coisas na construção do branding de um negócio!

2. Criando a sua paleta de cores

Agora que você conhece melhor seu público e tem alguns fundamentos sobre o seu negócio firmados e anotados, você vai ter mais clareza na hora de pensar nos objetivos e características que vão ser fortes e combinar com as cores certas.

Vai ser mais fácil mentalizar o que é e o que não é ideal para o seu negócio e seu público, e vai estar com a mente muito mais treinada para fazer essa crítica. Segue aí que agora começa o momento de escolher suas cores!

Focando na psicologia das cores

Se você acha que seria muito bom e estratégico criar suas cores baseadas na psicologia das cores, ótimo! Vamos conhecer mais ou menos como é o sentimento e impacto que cada cor pode causar, e você vai escolhendo e anotando o que mais se alinha com o seu negócio.

Foto: Lindsay Marsh

Não vou traduzir a imagem, mas muitas das características delas estarão logo abaixo, então é só conferir, ok?

  • Vermelho: alarme, autenticidade, força, poder, raiva, direto, perigo, calor, urgência;
  • Rosa: amor, romance, vibrante, compaixão, feminino, delicado;
  • Roxo: conforto, rebeldia, paixão, sofisticação, sinceridade, lúdico, calma;
  • Azul: estabilidade, tristeza, confiança, competência;
  • Ciano: auto expressão, renovação, limpeza, claridade, produtividade;
  • Verde: crescimento, pacífico, orgânico, natural, sucesso, fertilidade, frescor;
  • Amarelo: energia, alegria, cuidado, ansiedade, sobrecarga, luz;
  • Laranja: entusiasmo, frescor, alegria, infantilidade, calor;

Existem muito mais características que se encaixam dentro de cada cor. E existem alguns que ás vezes vão se encaixar em duas cores ou mais. O negócio é você também se perguntar o que o seu negócio causa nas pessoas e que impressão ele passa. Depois se perguntar o mesmo sobre as cores que resolver analisar para o seu negócio.

Imagine como se elas fizessem parte do feed do seu Instagram, ou a decoração da sua loja, ou fizessem parte do site. Que sentimento elas dariam juntamente com o tom e características do seu negócio? Bate com o que você quer passar a seus visitantes e clientes?


Um detalhe legal de se pensar: Ao mesmo tempo que acho legal e uso muito da psicologia das cores, eu também acredito no “não usar” delas. O quanto e como uma cor vai afetar e impressionar uma pessoa pode ser relativo de pessoa para pessoa e de cultura para cultura também.

Não só isso, muitas vezes uma cor pode dar muito bem com um negócio criativo sem se encaixar em nenhuma das psicologias acima. Seja coerente quanto às suas cores mas não se prenda só a isso. Veja mais sobre isso abaixo.

Ou… Focando no seu mood ou tipo de cores que mais gosta

Se você não tá afim de levar pra esse lado da psicologia das cores e quer mesmo é usar suas cores favoritas, então mergulha de cabeça! Mas calma, você precisa analisar assim como tudo que eu falei lá em cima na etapa 1 o que essa cor vai impactar no seu negócio.

De todo modo as coisas causam uma impressão e as cores não estão fora disso. Se você está muito no mood de verdes, e o seu negócio criativo é um brechó, ótimo. Isso pode dar não só satisfação a você quanto ter muito a ver com a sustentabilidade que é comprar uma roupa de segunda mão, economizando tanto quanto sendo amigo do planeta, né?

Se você tem um negócio que foca no público infantil e de repente resolve pegar uma cor preta e um metálico, dependendo do que se trata vai ficar incrível – como brinquedos mecânicos, carrinhos, robôs, etc. Mas se resolver ir para o lado mais lúdico e divertido, pode não encaixar nem um pouco um preto e metálico com seu negócio.

Deu pra entender um pouco, né?

Mesmo que você deixe de lado a psicologia das cores, você tem que entender que é preciso saber se uma cor cabe ou não àquele nicho. Se uma paleta de cores bem colorida e carnavalesca não seria um inconveniente para uma marca religiosa ou de planos funerários.

É sobre convir e causar uma impressão mais do que só ser uma cor legal. Não importa o método que você use. E sim, você pode ter uma marca autêntica sem precisar colocar cores opostas ao nicho que seu negócio tem. Autenticidade não envolve só não usar a mesma cor que os outros. Envolve todo um branding. Ok?

Outro post legal sobre cores: 5 ferramentas perfeitas para paletas de cores e projetos de Design

Botando tudo alinhado e começando a definir

Tendo passado por todo esse processo de pesquisa e estudo, você vai começar a passar suas anotações e aprendizado pra prática.

Pegue todas as cores que você entende que podem se encaixar com o seu negócio e vá as combinando caso tenha muitas. Veja principalmente se duas cores causam contraste uma à outra. Se elas combinam entre si (mesmo sendo cores opostas). Você tem que criar uma paleta de cores que seja totalmente usável. Não uma que tenha contraste, legibilidade e aparência ruim para quem vê.

Um exemplo de pouco contraste e péssima legibilidade. Os olhos doeram, confesse!
Um exemplo de contraste entre as cores e uma legibilidade ótima e clara. Alívio né?

O meu conselho é que tenha uma paleta de cores com três a cinco cores. Isso já é suficiente. A não ser que seja algo bem elaborado e proposital ser colorido – como padrões e artes, texturas, elementos, fundos – não é muito bom que você despeje tantas cores em uma arte só. Normalmente duas a três bastarão. Mas você pode ter até cinco e usar elas sabiamente. Tentando deixar suas artes com no máximo três delas.

Outra coisa legal é você ter uma função para cada cor. Uma cor de corpo, (base, principal, fundos, etc), uma para os textos e contrastes, uma para call to actions (botões, links), e por aí vai. Saiba separar que cor vai estar em que nas suas artes e no seu site. Isso pode te ajudar muito.

Eu tô aqui te ajudando sim sempre a entender mais sobre design e como melhorar a sua vida e o seu negócio através dele. Mas é muito bom que você pesquise muito e planeje, pare e pegue um tempo para pensar nesses aspectos para não errar na hora de escolher as cores certas para o seu negócio.

Com um pouco de calma e pensando bastante, além de colocar em prática as dicas que eu dei, você vai sim achar as cores certas para o seu negócio criativo!

Leave a Comment